QUARTA-FEIRA, 23 DE AGOSTO DE 2017
Publicada dia: 12/08/2017

12 de Agosto - Dia Internacional da Juventude

Fonte: portoweb.com.br

Celebrado no dia 12 de agosto, o Dia Internacional da Juventude foi instituído pela Assembleia Geral da ONU em 1999, como resultado da Conferência Mundial dos Ministros Responsáveis pelos Jovens, em Lisboa. No Brasil, a data entrou para o calendário oficial através do Decreto 10.515, do ano de 2002. A comemoração pretende dar mais visibilidade aos problemas enfrentados por nossa juventude, tais como a educação de baixa qualidade, más condições de vida e desrespeito aos direitos do cidadão. Além disso, o Dia Internacional da Juventude visa instigar o comprometimento de toda a sociedade com a causa. 

A temática acerca dos direitos da juventude vem ganhando espaço e se consolidando em nosso país como uma questão de relevância pública de grande parte dos movimentos, entidades e formuladores de políticas, tendo conquistado avanços significativos.  Atualmente, somando um grupo que ultrapassa a marca de  um  bilhão, os jovens do mundo representam o futuro de nossa sociedade. É neste grupo que  encontraremos os  grandes líderes de amanhã nos altos cargos do governo ou de grandes empresas. 

Entretanto, muitos desses jovens de todo o mundo não têm a educação, a liberdade e as oportunidades que merecem. Mas, apesar das dificuldades enfrentadas, eles vêm se mobilizando em grande número para construir um futuro melhor. Para que esse futuro se torne realidade, não só o governo, mas toda a sociedade deve cumprir seu papel na educação e na inserção desses jovens no mercado de trabalho.

Não apenas um motivo de celebração, a data serve de referencial para entidades dos movimentos sindicais, sociais e populares como oportunidade para dar visibilidade às lutas da juventude ao redor do mundo. Esses grupos comemoram com a realização de manifestações, debates e atos públicos em defesa dos direitos da juventude. A data, de extrema importância, deve ser celebrada, pois é através dela que se torna possível despertar na juventude brasileira a importância de ouvir, reconhecer opiniões diferentes, resolver seus conflitos, viabilizando a construção de um futuro repleto de oportunidades e dignidade.