SEGUNDA FEIRA, 23 DE JULHO DE 2018
Publicada dia: 11/07/2018

Olha o tamanho do ferrão desta espécie de vespa recém-descoberta!

Fonte: megacurioso.com

É bastante provável que você, assim como a grande maioria das pessoas, não seja muito fã de vespas e evite a companhia delas sempre que possível. Nesse caso, existe um desses bichos que você talvez queira incluir na lista dos que você deve manter distância. Bastante distância. Porque, dê só uma olhadinha no tamanho do ferrão da criatura!

Vespa com ferrão imensoViu só o tamanho do ferrão da vespa? (Mother Nature Network/Kari Kaunist)

Nova espécie

De acordo com Noel Kirkpatrick, do site Mother Nature Network, a vespa acima pertence a uma espécie recém-descoberta que habita desde as montanhas dos Andes até algumas regiões da Amazônia. Ela foi identificada por cientistas da Universidade de Turku, na Finlândia, e foi batizada de Clistopyga crassicaudata.

Com relação ao ferrão monstro, os pesquisadores observaram que ele é usado pelas vespas tanto para picar e injetar veneno em suas presas — ou humanos desavisados — e suspeitam que ele sirva para que elas depositem seus ovos nos corpos de suas vítimas. Pois é, caro leitor, essa estrutura aparentemente não serve apenas para provocar dor momentânea...

As fêmeas usam as ferroadas para aplicar uma toxina em suas presas — geralmente aranhas, coitadas —, e essa substância age paralisando seus corpos. Depois, segundo acreditam os cientistas, os ovinhos são introduzidos e, após a eclosão, as larvinhas começam a devorar a vítima de dentro para fora. Sinistro, né?

Por conta dessa peculiaridade, os indivíduos da espécie Clistopyga crassicaudata são, também, os mais novos candidatos a integrar o grupo de vespas parasitoides. Ainda sobre o ferrão, os pesquisadores explicaram que, proporcionalmente ao tamanho do corpo da vespa, ele realmente é bastante longo e tem um calibre significativo para ser usado apenas para aplicar ferroadas. Mas será necessário realizar mais observações e estudos para confirmar quais são as outras utilidades da estrutura e para conhecer melhor o comportamento da vespa recém-descoberta.