TERÇA-FEIRA, 19 DE OUTUBRO DE 2021
Publicada dia: 14/10/2021

6 curiosidades sobre alergias que você provavelmente não sabe

Fonte: MegaCurioso

Visitar aquele amigo com gato em casa, morar perto de um prédio em construção que levanta muita poeira ou simplesmente conviver com a temporada de pólen na natureza. Todos esses são motivos muito plausíveis para ativar o gatilho de um dos problemas mais chatos das nossas vidas: alergias.

Basicamente, toda pessoa na Terra é alérgica a algo e, ainda assim, nós sabemos pouquíssimas informações sobre o que causam as alergias. Pensando nisso, nós listamos seis curiosidades sobre esse problema de saúde que pode ser um verdadeiro empecilho em nossas vidas. Veja a seguir!

1. O que é uma alergia?

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

 

Partindo do básico, toda alergia é basicamente uma reação que o nosso corpo tem para determinadas comidas ou substâncias. Elas são particularmente comuns em crianças, e grande parte delas costuma desaparecer conforme crescemos. Entretanto, algumas teimam em ficar na fase adulta.

Alguns adultos inclusive desenvolvem alergias que não tiveram quando eram mais jovens. Apesar de, em alguns casos, elas poderem ser um verdadeiro incômodo em nosso dia a dia, a maior parte das reações alérgicas são leves e facilmente controladas.

2. Quais são as alergias mais comuns?

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

 

Toda substância que causa uma alergia é chamada de alérgena. Os alérgenos mais comuns no mundo e que afetam uma maior quantidade de pessoas são:

  • pólen das árvores e da grama — rinite alérgica;
  • ácaros;
  • pelos de animais;
  • comida — particularmente nozes, frutas, crustáceos, ovos e leite de vaca;
  • picadas de insetos;
  • medicamentos — incluindo ibuprofeno, ácido acetil salicílico (aspirina) e alguns antibióticos;
  • látex;
  • bolor;
  • produtos químicos domésticos.

Basicamente em todos esses casos, os alérgenos são inofensivos para pessoas que não desenvolvem reações alérgicas a eles. 

3. O que acontece com seu corpo durante uma reação alérgica?

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Quando uma pessoa alérgica entra em contato com determinada substância, o alérgeno passa a despertar uma reação do sistema imunológico. Então, os anticorpos passam a se ligar aos nossos mastócitos — conhecidos por terem grande importância na defesa contra helmintos e bactérias.

No primeiro contato do alérgeno com o anticorpo, os mastócitos passam a liberar histamina. Nesses casos, a histamina não conseguirá combater nenhuma ameaça real e provocará irritação, inflamação, inchaço e grande desconforto no corpo das pessoas. Em casos mais graves, é necessário que a pessoa se direcione para o hospital.

4. Por que desenvolvemos alergias quando adultos?

(Fonte: Unsplash)(Fonte: Unsplash)

As alergias acontecem majoritariamente entre os mais jovens, pois essa é a fase da nossa vida em que o nosso organismo ainda está aprendendo a lidar contra algumas "ameaças". Então por que continuamos as desenvolvendo mesmo quando mais velhos?

O que acontece é que o nosso sistema imunológico está em constante transformação, portanto pode não estar sempre preparado para alguns eventos. Caso você esteja se sentindo incomodado em decorrência de alguma reação espontânea, busque um alergista.

5. Terapia de exposição ajuda nas alergias?

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

 

Em alguns casos, aumentar o tempo de exposição à substância que lhe causa desconforto pode trazer alguns benefícios. Por exemplo, pessoas que adquirem um novo animal de estimação podem acabar sofrendo nos primeiros meses, mas depois desenvolverem certa tolerância com o passar do tempo.

Cachorros trazem mais bactérias para dentro de casa, o que pode fortalecer o seu sistema autoimune. Entretanto, isso não significa que você deve comer uma bacia de camarão caso seja alérgico a crustáceos. Cada caso deve ser analisado com cuidado e ajuda de um médico especialista.

6. Existe cura para alergias?

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Na maioria dos casos, pessoas que sofrem com alergias costumam utilizar anti-histamínicos para aliviar os sintomas de crise pelo resto da vida, o que pode ajudar com os famosos olhos avermelhados e nariz escorrendo. Entretanto, cerca de 5% a 10% dos pacientes costumam buscar pela imunoterapia, em que o sistema imunológico é dessensibilizado a alérgenos específicos.

Apesar desse tipo de tratamento poder ser feito com medicamentos, na maior parte das vezes é administrado através de injeções em consultório. Pacientes começam com uma dose pequena do alérgeno e vão aumentando ao longo da vida. A longo prazo, isso pode curar uma alergia.